terça-feira, 1 de novembro de 2011

Agradecimentos

Gostariamos em nome do movimento e do Blog, agradecer mais uma vez algumas. pessoas que tem nos ajudado muito desde o começo.

Começo agradecendo o Deputado Carlos Giannazi, que desde o começo nos amparou quando o desespero tomou conta de nossa comunidade ao descobrir esse novo e fraudulento projeto que hoje está ai para ser executado pelo Prefeito Kassab.

Através de sua iniciativa mais uma vez disponibilizou o partido Psol , a auxiliar os moradores e protocolou uma Ação direta de inconstitucionalidade no Tribunal de Justiça na semana passada representado pelo Dr.Fernando Garcia .
Junto é lógico não poderiamos esquecer o Luis Ferrerinha seu assessor tão presente, Miguel assessor Dep.Ivan Valente , Marcelo Sampaio , Edu e Jorge Mov. Itaim , laura, Cleide, Lucila Lacreta , Sérgio, Áurea e todos que tem nos acompanhado em nossas manifestações.

É muito confortante saber que ao menos um Deputado, não desistiu de nós e ao contrário tem dado a cara a tapa em todas as frentes de oposição a esse corrupto governo.

Agradecemos aos poucos mais combativos vereadores que nos apoiaram até agora também.

Especiais agradecimentos vão a José Luiz , sempre presente ,que é um verdadeiro Guerreiro e sem ele não teriamos força para continuar, além do bravo Tito ,Edwaldo Sarmento que foi exatamente quem impulsionou esse movimento junto com a AMEA , Sr.Henrique parceiro da Comunidade Beira Rio e Sr. Gerôncio da Comunidade Jardim Edith e a dedicada Dra. Tatiana. Além é claro das centenas de moradores que tem nos acompanhado.

Vamos firmes colegas, continuaremos entrando com ações na justiça , algumas ja estão sendo elaboradas, mais cedo ou mais tarde , conseguiremos acertar algum Juiz honesto que não se submete a esses corruptos e dai a coisa muda de foco, e quem sabe também o Ministério público resolva começar a trabalhar, ja que um dos problemas maiores lá dentro já não está mais lá.

Lembrem -se corruptos como esses que estamos presenciando , se fortalecem quando as pessoas deixam de lutar e mentir para eles , é como respirar, coisa básica, cabe a nós expormos esses mentirosos.
Ano que vem as eleições estão aí, teremos muito trabalho , mas não podemos deixar esse Prefeito fazer propaganda dele em cima da sua desgraça.
Não queremos mais um Sarney para esse País, basta!!!!!

Vamos em frente.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

E lá vai começar a expulsão dos moradores da Favela do Vietnã.

Conforme alertado durante mais de um ano e meio pelo movimento , o Governo Kassab assinou ontem o contrato dessa nova e criminosa obra com as Empreiteiras , tendo homologado a Licitação que estava barrada no TCM ha mais de um ano, com dezenas de irregularidades e misteriosamente todas as irregularidades foram de acordo com o TCM sanados numa cartada só através de um recurso impetrado pela Prefeitura.

Agora o mais curioso e conveniente ao Prefeito Kassab foi a decisão da Juiza mencionada na Reportagem abaixo , que ordenou a retirada de todos os moradores da Favela do Vietnã através de Ação Civil pública movida pelo Ministério Público em 2009 e que convenientemente e misteriosamente foi julgada e decidida agora as vesperas da Obra começar.
Com isso vemos o poder desse prefeito que mais uma vez mostrar sua total influência em cima do judiciário paulistano, que alias negou no mês passado liminar para Ação civil pública impetrada pela AMEA e que agora segue para o TJ.

Como de praxe, atualmente, eles alegam que toda área é de risco hoje em dia quando ha o interesse por determinada area na Cidade. No caso a area é de interesse total da Prefeitura para a construção do parque linear.

Com isso esperamos que as comunidades, finalmente acordem e vejam que a prefeitura não esta para brincadeira e o trator e cacetetes vão correr solto nos próximos meses.

Você Acredita na Prefeitura???

Kassab é esse anjo de Candura que se mostra o tempo todo nessa Mídia televisiva vendida e hipócrita?

Vai Ficar esperando ele te arrebentar a vida?


Justiça de SP manda Prefeitura tirar moradores de favela na Zona Sul
Decisão decorre de ação do MP; proximidade com período chuvoso preocupa.
Juíza quer demolição de moradias na Favela Vietnã dentro de 180 dias





A juíza Celina Kiyomi Toyoshima, da 4ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, determinou no último dia 21 que a Prefeitura de São Paulo remova os moradores da Favela do Vietnã, construída em área pública entre as ruas Rodolfo Garcia e Capuavinha, às margens do Córrego Água Espraiada, na Zona Sul de São Paulo. A juíza também determinou que a Prefeitura garanta às famílias alojamento provisório durante 180 dias e faça, dentro desse mesmo prazo, a demolição das obras irregulares, sob pena de multa diária de R$ 500 por família desde o ajuizamento da ação.

A sentença foi dada após ação civil pública proposta pelo Ministério Público Estadual em 2009. A Prefeitura de São Paulo informou na noite desta terça-feira (25) que é praxe cumprir as determinações judiciais.

Segundo a sentença, trata-se de área densamente povoada, por moradias precárias, de madeira, em palafitas sobre o córrego, ou, por moradia de alvenaria na margem esquerda.

Um geólogo da Prefeitura atestou a situação de risco das moradias, provocada pela ação direta das águas em períodos de chuva intensas e prolongadas. Na ação, a Prefeitura sustentou não ter poupado esforços para a remoção das famílias no local.

No entanto, conforme salientado pelo Ministério Público, a grande parte dos moradores continua ocupando a área de risco, o que faz justificar o interesse processual. "A proximidade da estação de chuva impulsiona a necessidade de remoção das famílias e o desfazimento das obras irregulares no local, o quanto antes", disse a juíza, na decisão.

Fonte G1.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Video da Audiência Pública Fraudulenta.

video

Segue acima o registro em vídeo de mais uma Audiência Pública fraudulenta que a Secretaria do Verde e o Governo Kassab empurraram em cima da população do Jabaquara para justificar os absurdos cometidos sobre a Operação Urbana Agua Espraiada durante essa Gestão.

A Sehab conforme esperado tentou a princípio armar uma situação de confronto , jogando moradores das comunidades carentes contra moradores proprietários através de algumas lideranças que tentaram tumultuar , porém no decorrer da Audiência e através de dezenas de depoimentos , tanto de moradores quanto advogados , engenheiros ,etc isso se reverteu pra cima dos secretários , pois perceberam que os moradores estão apoiando totalmente a comunidade a receber suas moradias com a chave na mão , antes de iniciar o resto da obra como parque e não receber de forma alguma o Cheque aluguel de R$ 300,00 que é nada mais que uma enrolação.

Lembrando que essa Audiência apenas foi feita , devido a Ação Civil Pública movida pela AMEA que obriga a Prefeitura a cumprir diversos itens que estão sendo desrespeitados pela Prefeitura. Porém a Audiência foi maquiada e não apresentou novo EIA RIMA e não seguiu os ritos formais que são exigência da resolução CONAMA.

Estavam presentes também o Deputado Carlos Giannazi e o Vereador Donato que apesar de terem chegado a Audiência cedo e terem se escrito para falar, foram jogados "Misteriosamente" para ultimos da lista de quem ia falar. Porque será, né?

Da Imprensa presente , estava a Rede Brasil Atual que ja deu uma nota do assunto, O JT que até agora não saiu nada e parece que representante do Jornal Zona Sul que ainda soltara alguma nota e a Revista Forum que também se pronunciou sobre o assunto.

Qual será o motivo da falta de interesse da mídia , principalmente televisiva nesse assunto que é a obra mais cara da cidade e tão polemica?

Estava presente também em determinado momento o Promotor Maurício Ribeiro , que ja declarou que é necessario outro EIA-Rima Conjunto, pois o Metro também passará no parque.
Uma coisa ficou bem clara, a revolta com o projeto foi total, conforme pode ser notado no vídeo que foi editado por ter muitas manifestaçoes contra e não caberia tudo.

Ao contrário do que Kassab declara , que são apenas uma dezena de moradores que estão contra esse novo projeto, foi protocolado um abaixo assinado dos moradores da região com 2800 assinaturas, manifestando-se contrários a essa alteração do projeto, além do que as imagens do vídeo mostram por sí próprias essa insatisfação.

O que choca de verdade a todos é ver a influência do Prefeito sobre o Judiciário , que aliás ja negou a liminar da Ação Civil ha alguns dias atrás, um verdadeiro absurdo num país dito democrático e com tantos argumentos e provas.

Agradecimentos mais uma vez ao Edu pelo vídeo.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Saldo Audiência Pública

Mais uma noite em que a população entrou com uma dúvida e saiu com 10 !

Respostas? Nenhuma com clareza, esse é o modo Kassab de governar a Prefeitura.

A Audiência foi realizada nessa última quinta feira as 18:00 no Centro de Exposições Imigrantes, mas desde as 16:00 estavam chegando ônibus lotados dos moradores das comunidades.Perdi até a conta !

Na entrada você encontrava o EIA – RIMA copiado e colado e tinha alguém para explicar?Óbvio que NÃO

Tinha o mapa fixado na parede junto com os benditos 47 terrenos que a SEHAB diz já estar em fase de licitação para o reassentamento dos moradores da comunidade.

Ao iniciar sua fala a representante da SP Obras disse que a única alternativa encontrada foi fazer esse novo traçado. MENTIRA!

Não explicou em nenhum momento o motivo da mudança do traçado, mostraram os slides do novo traçado, mas, alguém leigo no assunto entendeu algo?

A infraestrutura do local também deixou a desejar.

Realmente foi uma balburdia!

Com um espaço enorme daquele, muitos moradores ficaram em pé, ou se espremeram perto dos auto falantes para escutar o que a Prefeitura falava, já que a acústica do local também não ajudou muito. Os equipamentos de som creio que estavam no volume 2 e ninguém da Prefeitura se esforçava em se fazer ouvir.

Logo no começo, meia dúzia de moradores da comunidade estavam claramente a favor da Prefeitura, quiseram fazer um principio de tumulto, dizendo que nós moradores formais estávamos contra eles e que estávamos só interessados em dinheiro. Atitude lamentável plantada pela Sra. Elisabeth França e Sra. Sueli. Pude comprovar no meio de toda aquela confusão o olhar de satisfação e regozijo da Sra. Elisabeth França.

Depois que os microfones foram abertos para população (tinha mais de 60 inscritos para falar e cada um 3 minutos) o que foi dito para foi dentre alguns devaneios de um certo líder de comunidade, foi a mais pura indignação dos moradores.

Todos um só coro disseram NÃO ao túnel, NÃO ao parque e SIM para as moradias.

Os ciborgs da Prefeitura parece que foi implantando somente um chip em suas memórias por que só sabiam repetir a mesma resposta.

Quando perguntados sobre os terrenos destinados para as moradias populares eles repetiam a resposta: - Existem 47 terrenos, olhem no mapa, todas as famílias serão atendidas.

Uma pausa para reflexão.

Todas as 10 mil serão atendidas, então por que nos slides em nenhum momento foi citado isso?Por que toda vez que questionados, em momento algum, falaram o nome das ruas? quantidade de famílias que serão atendidas por terreno? Prazo para o ínicio das obras? etc...

O caso que mais foi comentado e que gera revolta total eu tive o prazer inenarrável de questionar a Sra. Betinha foi o tal do cheque aluguel de R$ 300,00.

Gente, quem consegue pagar um aluguel nesse valor?Acho que nem dentro das comunidades existe aluguel desse preço! E eu tive a oportunidade de questionar e ver a cara (desculpe a expressão, mas, não encontrei outra) de bunda da Sra.Betinha quanto perguntei se ela conseguiria alugar uma casa com R$ 300,00.( obvio que não esse valor ela gasta em algumas horas, por que ela recebe um ótimo salário).

Aos poucos um auditório lotado , que não dava nem pra se mexer aos poucos foi esvaziando, esvaziando.. até ficar cerca de 30 pessoas, isso bem antes de acabar a fraudulenta Audiência Pública.

Muitas pessoas da comunidade ainda tem a ilusão que terão suas casinhas em breve e que será no terreno de fronte ao Hospital Saboya, outros já caíram à ficha que a Prefeitura nunca deu nada para ninguém fácil assim, e que só sairão de seus humildes barracos com a chave de seu apartamento na mão. Do outro lado da moeda tem os proprietários, por causa dessa tal de flexibilização do perímetro não sabe ao certo se sua casa irá ser desapropriada ou não, como serão feitas as indenizações, pois, a forma que o representante do DESAP disse , será o valor de mercado, valor justo , que irá cuidar de cada caso pessoalmente , floreou tanto, que fez pensar que se caso fossemos desapropriados hoje na próxima semana o tal "dinheiro justo" estará em nossas contas e vamos comprar outra em outro bairro e viveremos felizes para sempre.Mas, não se iludam , sabemos que a Prefeitura não é boazinha, que podemos até atingir o valor que nós achamos justo, mas, será um processo, agonizante, sofrido , exaustivo e doloroso.

A lição que tiro dessa Audiência é que sim a união faz a força e que juntos podemos vencer esse rolo compressor chamado Prefeitura de São Paulo, e que se eles pensaram que iriam enganar a gente, o tiro saiu pela culatra.


Agradeço a quem compareceu, não vou citar nomes, por que seria injusto, pois, como eu fiquei na frente e concentrada em xingar o pessoal da Prefeitura e como tinha muita gente eu não pode ver quem estava presente.

Em breve estaremos postando os vídeos no You tube.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Atenção a todos Audiência Pública

A secretaria do verde e do meio ambiente marcou uma audiência pública no centro de exposições da Imigrantes para o dia 13 de outubro de 2011 , quinta feira as 18:00hs para discutir a absurda alteração da lei 13260 de 2001 , que resultará na expulsão de 1500 famílias proprietárias de imóveis particulares nos bairros da Vila do Encontro, Vila Fachini, Cildade Leonor, Cidade Vargas, Jardim Aeroporto, Vila Campestre, Americanópolis que terão seus imóveis demolidos para a construção de um túnel de 2 bilhões de reais que servirá para encher o bolso de políticos, empreiteiros e secretários , pagando dividas eleitorais e também expulsará ao menos 6.000 familias das 10.000 familias de moradores das diversas favelas do percurso do córrego da Agua Espraiada que estão sendo enganados pela Prefeitura mais uma vez.
É dispensavel dizer, como é importante todos comparecerem .

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Moradores proibidos de participar do conselho gestor

Bom dia moradores.

Gostaria de informar a todos que o Conselho Gestor da Operação Urbana Consorciada Água Espraiada ,irá se reunir hoje dia 21/ 09 /11 as 15:00hs para deliberação .
A novidade dessa vez é que a pedido do arrogante secretário Rubens Chamas o endereço da reunião foi mudado para Avenida São João e os moradores proprietários formais agora foram proibidos de participar da reunião , revelando mais uma vez a podridão da administração Kassab que manda e desmanda na cidade atropelando a própria constituição e o pior com o consentimento de setores como o judiciário, MP e a própria mídia televisiva principalmente que é uma vergonha para esse país e só se preocupa com o dinheiro dos anuncios do governo e encobre as sujeiras desse governo imundo.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Kassab planeja gastar 3,5 Bi em túneis

A Prefeitura de São Paulo pretende investir, nos próximos anos, cerca de R$ 3,5 bilhões na construção de cinco túneis. Urbanistas acreditam que gastar tanto com obras viárias que serão utilizadas apenas por carros não vai diminuir o trânsito na cidade. O dinheiro seria suficiente para fazer ao menos 17 quilômetros de metrô, o que, segundo especialistas, teria mais impacto na redução de congestionamentos.


Filipe Araúko/AE
Extensão poupará Praça Elis Regina, no Butantã
"Não dá para dizer que São Paulo jamais deveria fazer novos túneis ou viadutos", argumenta Marcos Bicalho, superintendente da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP). "O problema é que uma obra dessas provoca menos impacto que o transporte público e ainda coloca mais carros na rua, pois incentiva o transporte individual." Segundo Bicalho, estudos mostram que cada quilômetro de metrô custa entre R$ 170 milhões e R$ 200 milhões, descontada a complexidade da obra e as desapropriações.

O prefeito Gilberto Kassab (sem partido) argumenta que sua gestão dá preferência ao transporte público, e não ao individual. Como exemplo, afirma já ter transferido R$ 1 bilhão para o Metrô e promete passar mais R$ 1 bilhão até dezembro do ano que vem. Dos cinco projetos de túneis, um já tem autorização para ser construído, diz Kassab: a ligação entre a Avenida Jornalista Roberto Marinho e a Rodovia dos Imigrantes, no Jabaquara, na zona sul.

Pelo menos R$ 1,55 bilhão deve ser empregado na obra, que faz parte da Operação Urbana Água Espraiada e enfrenta resistência da comunidade. A previsão para início das desapropriações, segundo o governo, é 2012. Nas próximas semanas, moradores do Jabaquara devem entrar com duas ações judiciais contra a obra - já há um terceiro processo na Justiça. A administração argumenta que a intervenção é importante para reduzir o tráfego na Avenida dos Bandeirantes.

"Isso é uma falácia. Fizemos o teste na Bandeirantes no horário de pico. A faixa da direita, usada por quem vai à Imigrantes, está sempre livre. O problema é para quem vai até Vila Prudente e Ipiranga e não usa a Imigrantes", critica o técnico de informática Marcos Munarim, de 36 anos, que tem participado das reuniões e protestos que discutem o projeto nos últimos dois anos.

Praça foi salva. Em outro ponto da cidade, a mobilização dos moradores contra a Prefeitura deu um resultado parcial. A vizinhança da Praça Elis Regina, no Butantã, zona oeste, conseguiu a mudança do traçado do túnel que liga as avenidas Corifeu de Azevedo Marques, Eliseu de Almeida e Jorge João Saad, evitando que a área verde fosse desapropriada. "Nossa preocupação é que é mais um incentivo ao transporte individual. Se essa obra tiver de acontecer, que não cause tanto impacto", diz a geógrafa Patrícia Yamamoto, do movimento Butantã Pode.

"Seria interessante saber qual o impacto dos novos túneis sobre os quilômetros de congestionamento e a velocidade média dos carros. Acredito que, de maneira geral, eles podem desafogar o trânsito em um ponto, mas, no todo, o impacto é pequeno", avalia Luiz Guilherme Castro, professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo do Mackenzie. "Seria mais recomendável investir em transporte público, que carrega mais gente e tem custo/benefício melhor."


3 PERGUNTAS PARA...

Gilberto Kassab,
Prefeito de São Paulo (sem partido)

1.O senhor diz que prioriza transporte público, mas gastará R$ 3,5 bilhões em túneis...

Estamos falando de um investimento, na Avenida Roberto Marinho, que é com recurso de operação urbana. Só pode ser utilizado ali. E lá, inclusive, já temos o Metrô, com dinheiro da Prefeitura, que será realizado em parceria com o governo do Estado (Linha 17-Ouro).

2.Esse túnel é necessário?

É uma obra importantíssima. Vai desafogar a Avenida dos Bandeirantes, criar um parque linear, requalificar a região e dar moradia para 10 mil pessoas que vivem em favelas.

3.E os outros quatro túneis?

Os túneis que já estão com autorização minha para serem iniciados são aqueles da Avenida Roberto Marinho.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Manifestação 7/9 na Paulista






Mesmo com um número baixo de pessoas do nosso Movimento, conseguimos chamar muita atenção na manifestação do dia 7/09.

Assim que chegamos com as faixas abertas, fotógrafos da imprensa e curiosos vieram tirar fotos, elogiaram nosso movimento e principalmente a polêmica foto do Muamar Kassab.

Um dos Movimentos que organizaram a manifestação ,o Anonymus ,veio até nós para saber qual era a nossa reivindicação, e nos apoiaram carregando as nossas faixas.

Nosso intuito era chamar a atenção e conseguimos, pois, agora muito mais pessoas sabem o que é a Operação Urbana Água Espraiada e como ela nos afeta.

Na passeata muitas pessoas que não estavam participando gritaram fora Kassab, quando liam as nossas faixas e as montagens das fotos acharam muito criativo a forma de nos expressar, isso mostra que estamos no caminho certo.

Lógico que a imprensa presente ( Record , Gazeta e Cultura), fingiu que não nos viu por que não querem enfrentar a ira do Kassab e perder a boquinha deles.

Quero agradecer muuuuito o Jorge(Preserva SP), Cleide (CONSEG LAPA), Marcelo (MOEMA), Edu (ITAIM) e o Carlos Eduardo (CONSEG LAPA) que nos ajudaram demais, carregando nossas faixas, comprando nossas camisetas, caminhando conosco na passeata. Muito obrigada mesmo, isso mostra que o mundo não está perdido que tem pessoas que pensam no próximo e não somente no seu umbigo. Parabéns !!

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Manifestação amanhã 7/9 na Paulista

Olá !!

Conforme combinado iremos nos juntar a outros movimentos que irão fazer uma manifestação amanhã no vão livre do Masp a partir das 13:00.

Sugiro que nos encontremos ao 12:00 na catraca do metro Trianon - Masp.

https://www.facebook.com/event.php?eid=223325951034994

Levem apitos, panelas, cornetas para fazermos bastante barulho.

Por se tratar de ser um feriado acredito que muitas pessoas possam comparecer como na nossa última manifestação.

Nos encontramos lá !!!!

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Operações urbanas expressam a gestão política neoliberal

Excelente matéria!

Em entrevista, o sociólogo urbano Tiarajú D'Andrea analisa a forma de desenvolvimento proposta pela prefeitura de São Paulo através de grandes intervenções urbanísticas

29/08/2011



Michelle Amaral

da Redação



A Prefeitura de São Paulo tem proposto grandes intervenções urbanísticas como forma de remodelar a cidade e resolver os problemas de infraestrutura, transporte e moradia. Atualmente, quatro Operações Urbanas estão em andamento – Água Branca, Água Espraiada, Centro e Faria Lima –, enquanto outras três estão em fase de projeto - Rio Verde-Jacú Pêssego, Lapa-Brás e Mooca-Vila Carioca. Além do projeto Nova Luz, na região da rua Santa Ifigênia, no centro.

Um caso emblemático, hoje, é a Operação Urbana Água Espraiada que propõe a revitalização da região entorno do córrego Água Espraiada e a ligação da Avenida Jornalista Roberto Marinho com a Rodovia dos Imigrantes. A intervenção já gerou a remoção de famílias de favelas que estavam dentro do perímetro, e a administração municipal ainda não cumpriu a promessa de prover moradia digna para os moradores. Antes, conseguiu aprovar na Câmara Municipal o Projeto de Lei 25/2011, proposto pelo prefeito Gilberto Kassab (sem partido), que amplia as obras viárias e potencializa os impactos sobre a população local.

Em entrevista concedida por e-mail, o sociólogo urbano Tiarajú D´Andrea analisa a forma de desenvolvimento proposta pela Prefeitura de São Paulo através destas grandes intervenções e explica que o principal objetivo desse instrumento urbanístico é a supervalorização de determinadas áreas e não da cidade como um todo, favorecendo a concentração de renda e a expulsão das populações mais pobres.



Confira a entrevista a seguir:



A administração municipal justifica as intervenções decorrentes das operações urbanas como algo favorável, principalmente, para as famílias que moram em favelas, porque receberão moradia digna. De fato, a prefeitura tem cumprido com essa promessa?

Não. As Operações Urbanas expressam a gestão política das cidades dos tempos neoliberais. Ao invés de o Estado utilizar seus recursos de maneira equitativa em todos os espaços da cidade, opta-se por desenvolver locais específicos. Existe uma série de críticas a esse instrumento urbanístico denominado Operação Urbana. Poderiam ser listados vários. Um deles é o absurdo do argumento justificativo desse instrumento, que afirma que o setor privado financia, por meio das Operações Urbanas, melhorias públicas. O que ocorre é exatamente o inverso: o dinheiro arrecadado pelo poder público para as Operações Urbanas provém dos Cepacs, um título que dá direito ao possuidor de aumentar a metragem de área construída além do previsto pelo zoneamento da região. No entanto, quando a construtora ou incorporadora compra um Cepac da prefeitura, esta já deu a garantia de que a área será valorizada, por meio da implantação de infra-estrutura e pela remoção de favelas. Então, comprar um Cepac, ao invés de ser uma forma de o poder público arrecadar recursos, é uma forma de o setor privado adquirir um título financeiro. Nessa lógica, cabe ao Estado reduzir riscos para os investidores, produzindo espaços elitizados e com garantia de valorização e retorno financeiro aos compradores dos Cepacs, que se valoriza pela própria ação do poder público.

Vale ainda dizer que, com o Cepac, a cidade deixa de ser o espaço da vida e da sociabilidade para ser uma espécie de título da bolsa de valores. Além disso, pelo seu próprio princípio, o Cepac é um “desordenador” da cidade, pois ao permitir a construção de uma metragem maior que o estabelecido pelo zoneamento específico de cada uma das regiões (com o aumento de andares de edifícios, por exemplo), faz explodir demograficamente uma região, causando transtornos pela saturação dos serviços do local e pelo aumento da quantidade de carros nas ruas.

Também deve ser levado em consideração o fato de as Operações Urbanas serem viabilizadas pela venda de Cepacs, cujo princípio é burlar a lei, ao permitir o aumento do potencial construtivo.



O que está por trás do interesse da prefeitura nestas operações urbanas?

A construção social do espaço urbano é uma dinâmica diretamente relacionada com o tempo econômico e político de uma determinada sociedade. Nos últimos cinco anos, houve a intensificação de dois processos sociais: a criminalização da pobreza e o aumento do valor fundiário na cidade de São Paulo. Esses processos são gerais e de certa maneira ocorrem no mundo todo por uma série de circunstâncias. Soma-se a esses fatos a gestão urbana por meio do que o geógrafo marxista David Harvey denominou empreendedorismo urbano, no qual algumas localidades, e não a cidade como um todo, são eleitas para serem desenvolvidas e valorizadas, quase sempre geridas pela iniciativa privada. A maior expressão paulistana do empreendedorismo urbano são as Operações Urbanas que, no caso brasileiro, utiliza do expediente histórico de ser o Estado o financiador da riqueza privada. Numa gestão de direita como a de Gilberto Kassab, a repressão aos pobres e a valorização fundiária da cidade foram potencializadas, inclusive com a utilização desse instrumento neoliberal que são as Operações Urbanas.

Logo, poderíamos dizer que o principal objetivo desse instrumento urbanístico é supervalorizar determinadas áreas, gerando renda para o setor imobiliário que investiu nelas. E uma das formas de valorizar essas áreas é expulsar os pobres.

Em todas as formulações sobre as Operações Urbanas, nota-se como é sempre uma dinâmica que, no seu final, transferiu renda do setor público para o setor privado.



A Operação Água Espraiada é uma das operações urbanas que será realizada por Kassab. Os moradores defendem que estes projetos da prefeitura tendem a beneficiar somente as construtoras, forçando a especulação imobiliária. Qual a sua opinião a respeito disto?

O argumento principal que justificava a utilização desse instrumento urbanístico era o de que o setor privado financiaria obras de melhorias urbanas e ainda resolveria a questão habitacional dos moradores das favelas da região. No entanto, o que de fato ocorreu foi uma absurda inversão de prioridades. A gestão dos recursos das Operações Urbanas é decidida por um conselho dessas operações. Mas, nesses conselhos, os representantes do poder público e das construtoras dão as cartas e a população moradora das favelas praticamente não tem voz nem espaço. No caso dessa Operação Urbana, a prioridade foi a construção da Ponte Estaiada, cujo gasto estimado foi de R$ 260 milhões, dos quais 30% foram oriundos diretamente dos cofres públicos, e não da venda de Cepacs.

Cabe lembrar que a Ponte Estaiada foi a indutora de uma série de conflitos que ocorreram na favela Real Parque, do lado oposto do Rio Pinheiros. Essa favela foi vítima de um violento despejo ilegal e de um incêndio criminoso, além de uma série de coerções e ameaças.

Depois da inauguração da Ponte, aumentou o ritmo de remoção da população moradora de favelas nas cercanias da Avenida Jornalista Roberto Marinho. Para se ter uma ideia, habitavam favelas na região aproximadamente 60 mil pessoas, em vários núcleos localizados ao redor do córrego Água Espraiada, desde o Jabaquara até sua desembocadura no Rio Pinheiros. Foi a gestão de Paulo Maluf que começou a remoção desses moradores, entre 1994 e 1995.

No planejamento da Operação Urbana Água Espraiada, estava previsto que após a inauguração da Ponte Estaiada seriam construídas 600 unidades habitacionais para os moradores das favelas da região. Dessas 600, no entanto, apenas 200 seriam no local onde se localizava a favela [Jardim Edite]. Resumo da história: a Ponte Estaiada consumiu um valor muito maior para sua construção do que o que foi destinado à habitação social. E dos 60 mil moradores da região, apenas 200 famílias, algo ao redor de 1.000 pessoas, seguirão vivendo no local onde construíram uma vida.

Na verdade, a construção dessas 200 unidades não é uma ação efetiva pelo direito à cidade da população pobre. É, na verdade, mais uma ação de marketing social que valoriza toda construção ideológica operacionalizada pelo poder público a serviço do setor privado, uma vez que “pensar no social” é um atributo importante para a reputação do político e das empresas.

Além de beneficiar construtoras, incorporadoras, imobiliárias e outros agentes do setor imobiliário, a Operação Urbana Água Espraiada também beneficia outro influente setor: o morador dos bairros nobres, sobretudo do Morumbi e cercanias. A luta pela cidade, uma categoria diretamente ligada ao espaço, se revela em sua maior dimensão na conquista do tempo. Ganha o jogo da cidade aquele que consegue perder menos tempo em deslocamentos.

Por exemplo:A ligação da Roberto Marinho com a Rodovia dos Imigrantes obedece a essa lógica. Nesse caso, não é o trabalho que ficará mais perto das residências das elites, mas o lazer, expresso pela praia. O habitante do Morumbi gastará muito menos tempo para chegar ao litoral, posto que toda uma infraestrutura urbana foi construída para ele. Essa infraestrutura já havia sido iniciada pela construção da Rodovia Nova Imigrantes, e agora tem continuidade com a extensão da Avenida Roberto Marinho que, por meio de túneis milionários, interligará o Morumbi à Rodovia.



Um levantamento do Seade mostrou que nos últimos dez anos surgiram 62 favelas na capital. Isto pode ser associado a essa política da administração municipal?

Neste caso, a informação mais importante não é o número de favelas, que não chega a ser maior que o de surgidas em outras décadas. A principal questão em jogo hoje é a remoção das favelas das áreas centrais e valorizadas e o boom imobiliário dessas áreas, que encareceu como nunca os imóveis em São Paulo. Essa limpeza social que ora ocorre nas áreas centrais da cidade fez surgir inúmeras favelas nas periferias e nas cidades da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). Periferias e municípios vizinhos tiveram um crescimento demográfico muito elevado nos últimos anos, justamente pela impossibilidade econômica de se viver em São Paulo hoje.



A mais recente operação urbana anunciada é a Rio Verde - Jacú-Pêssego. Esta operação tem ligação com o fato do bairro de Itaquera sediar a abertura da Copa do Mundo?

Sim. A Operação Urbana Rio Verde – Jacú Pêssego está há muito tempo nos planos do poder público municipal. Ela se insere numa proposta muito antiga de desenvolvimento da zona leste, mas que nunca saiu do papel. De fato, o pólo industrial da zona leste, planejado para a região da Avenida Jacú-Pêssego, somado com intervenções em áreas de lazer e de serviços, tenderia a aumentar o número de postos de trabalho na região e assim evitaria o deslocamento dos moradores da zona leste para outras regiões da cidade em busca de emprego. À médio e longo prazo, a opção é correta. Os moradores da zona leste necessitam gerar renda na própria região e assim interromper historicamente a lógica do “metrô lotado” e do “deslocamento ao centro”. No entanto, nunca houve um planejamento sério nesse sentido por parte do poder público. Mesmo com isenção fiscal, as indústrias e empresas não quiseram ir para a região da Jacú-Pêssego por falta de infraestrutura urbana. O setor imobiliário também não se interessou pela falta de atrativos do local, e quem faz os atrativos de um local é o poder público.

Nos últimos anos, uma série de obras viárias tornou a região mais atrativa e, com ela, é a renda do setor imobiliário que se impõe. Logo, a Operação Urbana Rio Verde-Jacú Pêssego pode atender uma série de interesses visando a Copa, como a instalação de hotéis e restaurantes. E o que o poder público prevê para a região são mais obras viárias.

Mais avenidas, hotéis e restaurantes não necessariamente resolverão a questão do trabalho na zona leste. A região precisa de linhas de metrô que a interliguem com o centro e, sobretudo, crie ligações dentro dela mesma. A construção de avenidas valoriza os imóveis, mas é um modelo falido em termos de deslocamento. A melhor solução para os deslocamentos é uma rede de metrô extensa.

Por outro lado, a Copa pode se tornar um mico para os investidores e para moradores da região, pois um estádio de futebol fica a maior parte do tempo parado e em dias de jogos causa transtornos. Se não houver uma política que transforme o estádio em algo que tenha uma utilidade pública maior, assim como os hotéis e restaurantes, é possível que a Copa não deixe nenhum legado social, uma série de elefantes brancos e ainda desvalorize os imóveis, ao invés de valorizar.

Para terminar, pegar carona na Copa para desenvolver a zona leste é um argumento falacioso. A Copa é um evento que beneficia algumas empresas privadas e o desenvolvimento da zona leste é uma obrigação histórica do Estado, que deve planejar essas ações a médio e longo prazo e com muito cuidado e investimento. Enfim, Copa e desenvolvimento da zona leste são duas questões distintas. Uma coisa não tem nada a ver com a outra.









Tiarajú D´Andrea é sociólogo urbano, autor da dissertação de mestrado “Nas Tramas da Segregação: O Real Panorama da Pólis”, pelo Departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo (USP).

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Bolha Imobiliária Espanhola

Qualquer semelhança com o Brasil não é mera coincidência video

sábado, 13 de agosto de 2011

Maior ponte do mundo "sobre o mar" é mais barata que túnel de Kassab.

Reportagem abaixo mostra comparação entre o valor final da maior ponte do mundo sobre o mar , com 42 km de extensão na China e uma ponte em Guaíba que o governo federal pretende construir sobre o rio com quase 3 km de extensão.

As diferenças de números são absurdas, conforme pode ser conferido na tabela abaixo.
O que não da para deixar de fazer uma comparação também com o túnel de kassab (Água Espraiada) que atualizado hoje está custando o mesmo valor da maior ponte do mundo (42km) ,por volta de 2,5 bilhões de reais para ligar dois míseros bairros e ninguém sabe ao certo quanto custará ao término de sua construção, tendo como exemplo o que aconteceu com a ponte Estaiada da mesma avenida.

E o pior se compararmos também a própria ponte do Guaíba de 3 km de extensão, com o túnel do Kassab, ainda podemos ver que ela saíra muito mais barata do que o túnel ,mesmo com todas as dificuldades e transposições que terão que ser feitas para essa ponte .

A única explicação para isso deve ser as "Transposições " que o túnel terá de vencer:

- Caixa para campanha do ano que vem.
- Campanha política dos vereadores que aprovaram tal obra.
- Dividas de campanhas passadas.
- Silêncio daqueles que deveriam estar apurando supostas irregularidades
- Agradar e dar de bandeja uma mina de ouro para o setor imobiliário
- etc.
- etc.
- e etc.

Meu deus do céu , será que não deveriamos terceirizar todas obras daqui pra frente com as Empreiteiras Chinesas e Coreanas?
Garanto que por esse valor absurdo do túnel , eles seriam capazes de fazer todas as intervenções sem uma única desapropriação e ainda devolveriam o troco, isso com técnologia extrema e tempo recorde.

A diferença é que na China até politicos, juizes e promotores , tem medo de ir parar no paredão.

Será que não poderiamos dar alguma oportunidade a esses políticos de lá?






Há uma semana, o governo da China inaugurou a ponte da baía de Jiaodhou, que liga o porto de Qingdao à ilha de Huangdao. Construído em quatro anos, o colosso sobre o mar tem 42 quilômetros de extensão e custou o equivalente a R$2,4 bilhões.

Há uma semana, o DNIT escolheu o projeto da nova ponte do Guaíba, em Ponte Alegre, uma das mais vistosas promessas da candidata Dilma Rousseff. Confiado ao Ministério dos Transportes, o colosso sobre o rio deverá ficar pronto em quatro anos. Com 2,9 quilômetros de extensão, vai engolir R$ 1,16 bilhão.

Intrigado, o matemático gaúcho Gilberto Flach resolveu estabelecer algumas comparações entre a ponte do Guaíba e a chinesa. Na edição desta segunda-feira, o jornal Zero Hora publicou o espantoso confronto númerico resumido no quadro abaixo:




Os números informam que, se o Guaíba ficasse na China, a obra seria concluída em 102 dias, ao preço de R$ 170 milhões. Se a baía de Jiadhou ficasse no Brasil, a ponte não teria prazo para terminar e seria calculada em trilhões. Como o Ministério dos Transportes está arrendado ao PR, financiado por propinas, barganhas e permutas ilegais, o País do Carnaval abrigaria o partido mais rico do mundo.

Depois de ter ordenado o afastamento dos oficiais, aí incluído o coronel do DNIT, Dilma Rousseff parece decidida a preservar o general. “O governo manifesta sua confiança no ministro Alfredo Nascimento”, avisou nesta segunda-feira uma nota da Presidência da República. “O ministro é o responsável pela coordenação do processo de apuração das denúncias feitas contra o Ministério dos Transportes”. Tradução: em vez de demitir o chefe mais que suspeito, Dilma encarregou-o de investigar os chefiados.

Corruptos existem em qualquer lugar. A diferença é que o Brasil institucionalizou a impunidade. Se tentasse fazer em outros países uma ponte como a do Guaíba, Alfredo Nascimento e seus parceiros saberiam que o castigo começa com a demissão e termina na cadeia.


quarta-feira, 10 de agosto de 2011

A justiça além de cega, agora estaria surda e muda?

O audio abaixo da Jovem Pan, para quem não pode conferir ainda,pois é do mês passado, mostra a opinião de diversos especialistas a respeito da aprovação do absurdo túnel superfaturado da Água Espraiada que irá custar 2 bilhões e meio de reais.

A perguntas que ficam são as seguintes:

Com tantos especialistas, que são renomados Urbanistas dando opiniões contrárias a construção desse "elefante branco" , com apenas um engenheiro se dizendo favorável, porém basta prestar a atenção no que ele diz para ver que deu opinião sem conhecer .

E os argumentos do executivo são falas decoradas , para não dizer infantis frente aos argumentos técnicos e jurídicos dos moradores que serão afetados que se tornaram por força maior especialistas no assunto .

-Será que quem deveria se interessar mesmo nesse assunto ficou Cego , surdo e mudo de repente?
-Será que vamos ter que continuar vendo a opinião de Vereadores músicos , demagogos e semi-analfabetos prevalecer em cima da opinião daqueles que realmente estudaram e dominam esse tão complexo assunto?
-Será que teremos que continuar vendo Vereadores tomando cafezinhos com Desembargadores , quando o mesmo é parte interessada no assunto a que vai se julgar?
-Será que vamos continuar vendo vereadores e secretários tendo livre acesso a promotores a hora que quiserem para tratar assuntos que se esperam ao menos um pouco de igualdade de direitos de ambas as partes?

Bem acho que da noite para o dia , ou todos ficaram estúpidos e não enxergam a realidade ou os interesses obscuros conseguem mudar quimicamente o cérebro desses indivíduos.



video

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Reunião com os moradores

Boa tarde moradores,


Conforme combinado da última reunião, daremos continuidade na pauta amanhã, quarta- feira 10/08/2011 as 20:00 horas no Liceu Congonhas , situado a Rua Simões Pinto , 255 Bairro Jardim Aeroporto.

Aguardamos vocês!!!

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Reunião desse sabado.

Gostaria apenas de lembrá-los, conforme combinamos no sabado passado , faremos nova reunião nesse próximo sabado dia 06/08 as 15 horas no mesmo local,
o colégio Liceu Congonhas , situado a rua Simões pinto , 255 Bairro Jardim Aeroporto.

Obrigado e até lá.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Manifestação amanhã 3/08

Boa tarde,

Só para lembrar amanhã dia 3/08 as 9 horas iremos nos manifestar em frente a Subprefeitura do Jabaquara na Av; Eng Armando de Arruda Pereira, 2314 - próx ao metrô Jabaquara , em frente ao Habib's.

Conforme foi discutido na reunião passada, iremos aproveitar que no local será realizado o fórum local dos bairros para mostrarmos nossa insatisfação , pois, a Vila Fachini, local de desemboque do túnel praticamente irá deixar de existir.

Levaremos as faixas e apitos e quem puder leve suas panelas.

Contamos com a força de vocês

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Atenção moradores: Entrevista amanhã RedeTV

Boa tarde moradores .

Gostariamos de informar que a RedeTV estará amanhã dia 02/08 as 15hs na Rua Nicolau Zarvos altura do número 400 , para fazer uma entrevista sobre o problema da Operação Urbana Agua Espraiada enfrentado por nós.

Gostaria de pedir a todos que puderem que compareçam, pois como ja temos tido oportunidade de ver o acesso a mídia televisiva tem sido muito limitado , para não dizer nulo, razão essa para mais uma vez não perdermos essa oportunidade.

Contamos com todos.



Muito obrigado.

domingo, 31 de julho de 2011

Vídeo da Passeata " Em rumo a Ponte Estaiada"

Amigos aí está o Vídeo de nossa Passeata gravado e editado por nosso amigo Edu Contreiras do Movimento Itaim.
Ficou bem bacana, principalmente a parte em cima da ponte Estaiada em que mostra como a Globo pisou na bola enganando todos que estavam lá , não divulgando nada, sabe-se lá o porque?
Agradecemos ao Edu.

video

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Reunião no colégio Liceu Congonhas

Bom Dia Moradores.

Amanha, sábado, dia 30 de Julho as 15hs realizaremos nova reunião para discutir novos passos e providências do movimento .
É muito importante participar nesse momento tão crítico para todos nós.
Compareçam .

Endereço: Rua Simões Pinto , 255
Jd.Aeroporto

Obrigado e até lá.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Excelente vídeo do Blog do Mauro Alves.

Segue abaixo excelente vídeo do Blog do Mauro Alves, mostrando exatamente o que presenciamos durante a aprovação do PL malandro (25/11) onde as comunidades carentes que antes eram beneficiadas pela lei 13.260, dançaram de vez.

O Vereador Aurélio Miguel e o Vereador Adilson Amadeu , ainda tentaram reverter a malandragem dos 40 vereadores de Kassab tentando aprovar suas emendas beneficiando exclusivamente as comunidades carentes aumentando para mínimo de 25% o valor dedicado a habitação popular e começar a obra pelas moradias e depois o túnel e parque, mas não teve jeito.
Acompanhem o Vereador Dalton Silvano recomendando voto contrário as emendas, acabando de vez com as garantias dos moradores das comunidades.
E o pior é que havia apenas um representante da comunidade, o "Guerreiro " Sr.Henrique.
Acorda comunidade !
Vocês estão sendo enganados que sairão direto para suas moradias.
Vocês irão direto e já nesse mes de Agosto para o cheque aluguel de R$ 300,00 como o próprio Kassab disse em entrevistas.
E tem mais, as moradias que estão sendo construidas na Estevão Baião e Corruíras são para os moradores do Jardim Edith e foram ganhas na Justiça, caso contrário a Prefeitura não estaria fazendo nada.
Acordem, pois os tratores ja estão ligados e quando vierem, nada poderá para-los e as pessoas que não forem sair com a obra, vão bater palmas por tirarem vocês.

video

Agradecimentos especiais ao Mauro pelo vídeo.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Sancionada Lei

Boa tarde,

Como já era previsto, no sábado 23/07/11,( bem no dia na nossa Manifestação) o Prefeito sancionou a nova Lei- Agora ao invés de ser a Lei 13.260 passa a ser Lei 15.416/11.

Por esse motivo, que temos que continuar a nos manifestar, não vamos nos desesperar, pois, ainda temos uma ação civil pública tramitando e iremos ingressar com mais ações.

domingo, 24 de julho de 2011

Primeiro vídeo da manifestação na TV Jabaquara

Gostariamos de parabenizar a todos que fizeram dessa primeira manifestação das diversas que realizaremos,um grande sucesso.
Pois apesar da estranha falta de interesse por parte da mídia televisiva a respeito da obra mais cara e mais duvidosa da cidade , tivemos a presença ilustre de diversos parceiros, imprensa escrita e associações ,bem como autoridades que nos acompanharam durante o trajeto.

Fica aqui nosso agradecimento :

-Ao respeitoso e verdadeiro Jornal o Estado de São Paulo que cobriu nossa manifestação o tempo todo.
-Ao apoio do Movimento Defenda São Paulo.
-Ao apoio do Movimento Preserva São Paulo.
-Ao apoio do Movimento em defesa do Itaim.
-Ao apoio da Amea
-Ao apoio da Consabeja.
-Ao apoio muito importante das Comunidades Alba,Rocinha,Beira Rio, Vietnã ,Jd.Edith ,etc. ,pois após declarações abertas na
imprensa do próprio Prefeito Kassab , que serão removidos e colocados no cheque aluguel de R$ 300,00 ao invés de sair direto para moradia, começam a perceber que estão sendo enganados.
-A Polícia Militar e a CET por toda segurança e apoio que foi dado as centenas de pessoas.
-E principalmente ao apoio do único político presente , que alias nesse assunto da Operação Urbana Agua Espraiada, foi um dos mais ferrenhos defensores da população do Jabaquara na Câmara Municipal, o Vereador Adilson Amadeu e sua assessora Silvana que nos acompanharam durante todo o trajeto e se solidarizando com as centenas de idosos que estão desconsoladados com as diversas arbitrariedades que o Prefeito vem cometendo contra essa população.

Adilson o Jabaquara não esquecerá nunca do seu apoio e solidariedade com essa população.

Muito obrigado a todos e até a próxima semana







video

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Atenção !!Manifestação amanhã 23/07

Bom dia a todos,


Como já é sabido, o PL 25/11 que altera o traçado do túnel foi aprovado em 2a votação no dia 4/07.

Esse novo traçado irá demolir 1.400 casas formais e removerá 10 mil famílias das comunidades que irão para o cheque aluguel de R$ 300,00( palavras do próprio Prefeito) resolvemos fazer a primeira de uma série de manifestações pacificas na própria avenida Roberto Marinho.

Precisamos demonstrar para a Prefeitura que não estamos de acordo com isso , pois, em diversas entrevistas o Kassab disse que não ha nenhuma resistência nem por parte dos moradores das comunidades e nem por parte dos moradores regulares a esse projeto

Marcamos de sábado , em comum acordo com os moradores, para o maior número de pessoas possam comparecer.

Faça chuva ou faça sol, realizaremos essa manifestação!!

Contamos com o apoio de todos, e divulguem para o maior número de pessoas possíveis, por e-mail e nas redes sociais.

Iremos distribuir apitos, mas, pedimos para que levem também suas panelas .

Data: 23/07 - sábado

Horário: 9 horas

Local: Piscinão da Av Roberto Marinho.( Na pracinha ao lado do piscinão e do posto de gasolina)

Como Chegar carro:http://maps.google.com.br/maps?hl=pt-BR&tab=ll digitar o endereço Avenida Doutor Lino de Morais Leme, 680, São Paulo

Como chegar ônibus :http://www.sptrans.com.br/itinerarios/


Até amanhã!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Kassab, o brinquedo assassino

Excelente texto que expressa muito bem a gestão do Kassab. Matéria de Marco Antônio Araujo.

O prefeito Gilberto Kassab é um fenômeno político. Criou um modelo de gestão que consiste em não fazer absolutamente nada sério pela cidade de São Paulo, a não ser destruí-la. Conseguiu se reeleger assim.

Em um requinte de nulidade, criou um partido assumidamente sem ideologia: “Não é de direita, nem de centro, muito menos de esquerda”. Tamanha sinceridade poderia até merecer elogios, se ignorássemos o que isso quer dizer. Sabiamente, o tal PDB já foi apelidado em Brasília de Partido da Boquinha.

Enquanto isso, Kassab avança em seu projeto de tornar a vida do paulistano ainda mais insuportável. Enquanto as enchentes não voltam, ele se ocupa em bancar o Estádio do Corinthians com dinheiro público, numa das maracutaias mais indecentes da história da República.

Não bastasse São Paulo ser uma metrópole árida e feia, a prefeitura decidiu doar uma área verde de 20 mil metros quadrados, com diversos equipamentos sociais e de lazer num bairro nobre da cidade. A empresa que assumir o terreno, provavelmente para erguer espigões e impermeabilizar o solo, terá que construir 200 creches em contrapartida.

Aí fica clara a dupla incompetência da gestão Kassab. Além de ser incapaz de manter um terreno que empresta alguma dignidade urbanística à capital, assume de público ser incompetente para construir creches. É um atestado de inépcia, arrogância e burrice que vai entrar para a história da falência do poder público neste país.

Como só está para brincadeira, Kassab, o boneco Chucky da administração municipal, na mesma semana, conseguiu que a Câmara reajustasse o salário do próprio prefeito e de seus secretários. O cara é um Highlander, um Freddy Krueger, um Coringa!

Nada mal, para quem veio do nada, chegar assim a lugar nenhum. Ainda bem que ele não pode mais se reeleger. Era até capaz. O paulistano, quando vai às urnas, é um pesadelo. Só elege vilões.

Matéria da TV dos Trabalhadores

video

terça-feira, 19 de julho de 2011

Reunião Colégio Liceu

Boa noite moradores.

Conforme combinado na reunião de sabado, nos reuniremos novamente hoje dia 19 de julho as 20:00 hs no colégio Liceu Congonhas localizado na rua Simões Pinto , 255 para acertar alguns assuntos iniciados no sabado.

Contamos com a presença de todos.

Muito obrigado.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Reunião no colégio Liceu congonhas

Boa tarde colegas.

Amanhã dia 16 de julho as 14:00 faremos uma rapida reunião com os moradores que tanto tem ajudado o movimento para tratar sobre assunto referente ao nosso apoio juridico no colégio Liceu Congonhas ,localizado na rua Simões Pinto , 255 Jardim Aeroporto -SP
Contamos com a presença de todos aqueles que realmente estão preocupados com essa situação.

Muito obrigado.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Atenção Moradores

Boa Noite colegas.



Gostaria de informar que amanhã, dia 15 de julho as 13:00hs a TV dos trabalhadores estará na rua Nicolau Zarvos ,parque Jabaquara altura do numero 200 para fazer uma matéria televisiva a respeito do nosso assunto .

Eles querem fazer uma matéria centrada no movimento que foi criado a respeito, da indignação dos moradores que serão afetados com esse novo e criminoso projeto aprovado e das ações que serão tomadas daqui pra frente por parte do movimento.

Enfim pediria a todos que puderem comparecer nos encontrarem lá nesse endereço para podermos dar sustentação a matéria.

Lembrem-se que o Prefeito Kassab continua falando livremente na mídia que não ha resistência alguma ao projeto.



Muito Obrigado.

domingo, 10 de julho de 2011

Paredão Policial!!!

Este Vídeo mostra para quem não estava presente, os momentos finais da votação do PL 25/11 que acabou de vez com as garantias da lei 13260 que era de assentar 10.000 familias em moradias decentes e expulsou 1400 familias de moradias formais do Jabaquara.

Nele podemos observar um verdadeiro Paredão Policial formado na frente dos moradores , em sua maioria pessoas acima de 60 anos , na maioria mulheres , a pedido do presidente da Câmara José Police Neto , que apesar de trejeitos "delicados " para não dizer "Delicado Demais" , se mostrou um homem extremamente arrogante,autoritário e nada legalista no decorrer do ano em que passamos na Câmara.

O vídeo mostra o Vereador Donato pedindo para que os policiais se retirem.

video

Excelente vídeo da TV Jabaquara.

Cliquem e assistam o excelente vídeo produzido pela TV Jabaquara e presenciem um pouco do que os nossos idosos tiveram que aguentar durante 3 semanas que ficaram acampados no Antro fétido que é a Câmara Municipal tentando defender nossas casas de criaturas despreziveis como esse Nobre demagogo Aguinaldo Timóteo que fazia piadinhas o tempo todo das pessoas que lá estavam .


video

Matéria Da Radio CBN .

Segue o audio da Radio CBN para os que não ouviram, trata-se de excelente entrevista com o expecialista em urbanismo Professor João Sette Whitaker , professor de Planejamento Urbano da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo e da Universidade Mackenzie e coordenador do Laboratório de Habitação da USP

Escutem e respondam a seguinte questão:
Quem será que tem mais autoridade para falar sobre esse assunto :

Opção A: (professor de Planejamento Urbano da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo e da Universidade Mackenzie e coordenador do Laboratório de Habitação da USP ) João Sette Whitaker.

Opção B: Demagogo, Populista , Escroto , Fétido e de extremo mau gosto para se vestir Nobre Vereador Aguinaldo Timóteo.

Dê a sua opnião:


video

Matéria da RIT da última audiência pública

Segue vídeo da RIT na última audiência Pública daquele "Antro fétido" que é a Câmara Municipal e seus 40 ladrões.

video

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Matéria de hoje na RIT

Pedimos desculpa pela qualidade do vídeo.


video

Moradores protestam contra desapropriação em São Paulo

Segue a matéria da Rede Record

(clique no título para assistir o vídeo).

Matéria de terça na Gazeta

Para quem não viu a entrevista , segue o vídeo.



video

Entrevista Radio Capital

Reparem na Fala do Idiota do Dalton Silvano.
É vergonhoso e contraditório ,pois ele fala que deveria ter feito a obra de 2001 e é o que todos querem , porem votou a favor desse criminoso PL.


video